segunda-feira, 6 de março de 2017

Entrega dos relatórios

O Projeto Tribos em Cena Edição 2015/2016 foi encerrado com a entrega, em Janeiro/2017 à Petrobras, do Relatório Final socioambiental das escolas participantes que descreve o andamento das atividades realizadas. Estaremos postando aqui um pouquinho do que cada TRIBO vivenciou/relatou sobre o seu "entrar em CENA" neste Projeto, registrando suas proposições, ações e participações como atores e autores desta história, e agentes pró-ativos na busca de um mundo melhor para todos.


Escola Municipal de Ensino Fundamental Barão de Mauá:

Dois anos. Tempo que parece tão longo, mas passa tão rápido. Tempo de tentar superar obstáculos, de aprender, de refletir, de retomar, tentar de novo, de se alegrar e orgulhar das atividades bem sucedidas. 
O projeto foi apresentado na escola através do filme Pajerama, na qual deixou uma importante mensagem ambiental. O projeto teve sequência através de ações que deram sentido ao objetivo que buscavam, focando o sócio ambiental e ações interdisciplinares, como podemos exemplificar o Projeto sobre o Trânsito e sobre o Bullying, onde houve um envolvimento de toda a escola por parte dos professores e alunos...
Enfim, estamos felizes de ter tido a oportunidade de participar deste projeto tão importante, renomado e conhecido. E as marcas que estes dois anos deixaram são como sementes, que germinarão, brotarão e darão frutos em nossa sociedade.

Escola Municipal de Ensino Fundamental João Paulo I:
A Escola Municipal de Ensino Fundamental João Paulo I, localizada no Bairro Harmonia, exerce papel fundamental em sua comunidade,... Muito mais do que transmitir conhecimentos acerca dos diferentes componentes curriculares..., a escola almeja conscientizar os alunos sobre problemas sociais...
Assim, foi de fundamental importância para os objetivos escolares a participação no Projeto Tribos em Cena. O início do Projeto na escola aconteceu com a apresentação do filme Pajerama, por meio do qual professores e alunos refletiram sobre a atual situação ambiental do nosso país e do mundo. A turma ficou bem comovida com o encontro impactante da realidade indígena e a nossa sociedade e o quanto a urbanização e "progresso" das grandes cidades fizeram com que os indígenas perdessem território, história e cultura... A partir desse debate, elaboraram propostas para serem desenvolvidas na comunidade...

Escola Estadual de Ensino Médio João XXIII:
A Escola Estadual de Ensino Médio João XXIII, através do protagonismo dos alunos da Tribo Terra Nova procurou, ao longo de dois anos, desenvolver ações que visassem a reflexão sobre a necessidade da preservação da natureza. Reflexão essa que ocorreu através de ações que almejavam a sustentabilidade do espaço escolar. Neste sentido, o desenvolvimento sustentável torna-se um conceito elaborado para fazer referência ao meio ambiente e à conservação de seus recursos naturais. A discussão sobre o filme Pajerama e a nova realidade vivenciada pelo personagem indígena fez com que os alunos tivessem um novo olhar sobre os paradigmas da modernidade. Esse novo olhar contagiou também a comunidade escolar de forma que despertou o interesse pelas questões ambientais que estão diretamente ligadas a nossa realidade, essa importância expressou-se através dos encontros com a comunidade.

Escola Municipal de Ensino Fundamental Governador Leonel de Moura Brizola:
A EMEF Governador Leonel de Moura Brizola é uma das primeiras escolas de tempo integral do município de Canoas. Com uma proposta diferenciada e alunos engajados e dispostos ao protagonismo juvenil... abraçamos com todo entusiasmo o projeto Tribos Em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude.
Ao longo desses dois anos consideramos muito significativa a contribuição do projeto para a construção da consciência social da prática de ações que promovem o exercício da cidadania. Nossa participação coincidiu com o início das atividades da nossa escola e implementação de nossa proposta pedagógica. Dessa forma, fazemos uma avaliação positiva de todas as ações desenvolvidas pelo projeto, levando em conta que todos os aspectos vivenciamos uma primeira experiência,...esse projeto vai deixar suas sementes plantadas que continuarão a crescer e se multiplicar.

Escola Municipal de Ensino Fundamental Profª Nancy Ferreira Pansera:
O grande desafio da educação na atualidade é transformar a escola em um ambiente significativo para todos os envolvidos no processo de aprendizagem, e é através dos projetos Tribos nas Trilhas da Cidadania e Tribos em Cena que alcançamos esta significação. Hoje o mundo está em constante movimento e estes projetos mobilizam e direcionam os alunos a desenvolver atividades onde eles são responsáveis e atores deste movimento de transformação, ou seja, eles são os agentes ativos e multiplicadores de ações transformadoras. É a partir desta visão que percebo a importância destes projetos na nossa escola, pois através deles, muitos alunos tornam-se protagonistas de sua aprendizagem e multiplicadores de ações da não-violência, e acima de tudo, sem perder a alegria, tornam-se cidadãos conscientes do seu papel na sociedade através da participação e da força juvenil...

Colégio Estadual Marechal Rondon:
A participação no projeto Tribos em Cena abriu portas para o desenvolvimento de atividades sustentáveis e socioambientais,... despertou o interesse de outros alunos fora do projeto, sendo então introduzida na escola para que abrangesse o interesse de alunos de outras turmas, sendo possível multiplicar e discutir as questões sustentáveis... a participação no projeto permitiu novos olhares para os alunos, o levantamento dos problemas ambientais identificados nas saídas no rio dos Sinos através da embarcação Martin Pescador,... assim como a visita a usina de reciclagem, trouxe aos alunos a realidade sobre os materiais e seus processos de reciclagem, essas e outras ações do projeto contribuíram para formação de alunos mais críticos, mais reflexivos e conscientes de suas ações, estimulados a serem multiplicadores de seus conhecimentos, através de projetos que seguirão no Colégio Marechal Rondon.

Escola Luterana Comunitária São Mateus:
Cresce juntamente com a comunidade, através de apoio de parceiros como os Parceiros Voluntários e de doações de pessoas físicas, instituições privadas e contrato com a Prefeitura Municipal.
Todo projeto bem aplicado é pressuposto de trabalho efetivo para alcançar a excelência. Assim afirmo que o projeto foi um marco no desenvolvimento de nossos adolescentes na formação de cidadãos comprometidos com o futuro. Parabéns pela iniciativa.
Cumpre-nos concluir que o desenvolvimento foi por completo para o alcance dos objetivos propostos, posto o resultado obtido com a dinamização e equalização do processo de aprendizagem por elas alcançado.

Centro de Formação Teresa Verzeri de Esteio:
O Centro de Formação Teresa Verzeri de Esteio começou a fazer parte do Projeto Tribos em Cena no começo do ano de 2016... A partir de então começamos a nos equalizar nas ações...Ser autor da própria história é um desafio constante para todos nós em especial para os nossos educandos que provém de uma situação de risco e vulnerabilidade social...proporcionou à nossa Instituição um crescimento para o educador e para os educandos. Esse crescimento se percebeu a cada ação que a Tribo realizou, desde o momento do planejamento, momento esse muito importante também, pois eles aprenderam o que é um plano de ação, até o momento da ação em si. Poder proporcionar para os educandos essas vivências... e dar vez para eles me ajudarem e organizarem sozinhos as ações é muito bom para o crescimento de cada um... um processo de crescimento e protagonismo dos educandos que se engajaram em todas as ações propostas...

Escola Eva Karnal Johann:
A escola EVA KARNAL JOHANN participou deste projeto com os alunos do 8º ano durante o ano de 2015,(em 2016) no 9º ano dando continuidade ao projeto das TRIBOS EM CENA. Nossa tribo identifica-se como TRIBO EVA KARNAL. As disciplinas mais envolvidas foram Ciências e Português.
A direção da escola Eva Karnal Johann se propôs a participar de forma efetiva incentivando sua Tribo nas ações pertinentes e transformadoras para melhorar a qualidade do outro, como também estimular os alunos em participações como protagonistas de ações de qualidade humanitária em prol de grupos e comunidades necessitadas.

Centro Municipal de Educação Básica Oswaldo Aranha:
Acreditamos que este projeto seja algo muito positivo, já que ocupa os jovens que muitas vezes não possuem oportunidade de vivenciar momentos diferentes e que agreguem valores aos mesmos. Sendo um projeto de conscientização sócio ambiental de teorias e práticas, oportunizando vivências e sentimentos únicos.
Este projeto proporcionou trocas de informações e aprendizagens significativas entre os alunos e a comunidade, destacando as aulas de Ciências como o principal mediador das atividades... (com) Alunos do 8º Ano C (2015) e 2016 no 9º ano...Vimos como uma oportunidade não só para os alunos, mas para a escola no todo. Participar do projeto foi de grande satisfação já que tivemos atividades não só teóricas, mas práticas, onde aumentamos nossos conhecimentos e vivências, envolvendo assim toda a comunidade escolar...

Centro Municipal de Educação Básica Paulo Freire:
Educar com comprometimento, respeito e liberdade, valorizando as diferenças, são as ideias cultivadas em nossa instituição para que a responsabilidade se faça presente na vida pessoal de nossos alunos. A direção da escola acredita que estes projetos fazem muita diferença na formação de cidadãos conscientes por este motivo apoia e se engaja para que nossas crianças tenham todo incentivo que precisam para tornarem-se protagonistas... A Temática do projeto contribuiu muito para as turmas, pois o tema meio ambiente e sustentabilidade já faz parte do currículo da escola, entretanto veio a complementar e enriquecer o trabalho.
Todas as saídas pedagógicas foram muito significativas... Os encontros de cidadania também contribuíram muito com os debates que proporcionaram aos alunos refletirem sobre os diversos assuntos que englobavam a temática do projeto.

Centro Municipal de Educação Básica Trindade:
Este projeto foi desenvolvido durante dois anos no CMEB Trindade/Esteio pela turma do segundo ano (2015), terceiro ano (2016).
Acreditamos que a escola deve fazer cada vez mais parcerias para que os alunos tenham acesso à atividades diferenciadas e diversificadas...Neste projeto foram trabalhados todas as áreas do conhecimento...e atividades do programa Jr. Achievement - Nosso Planeta, Nossa Casa... Este projeto foi muito importante e proporcionou para nossos alunos várias vivências.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Lançamento do livro “Relatos e retratos: quando as tribos se encontram”


O festival de encerramento do projeto Tribos em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude foi marcado pela estreia de filmes, mas a literatura também ganhou destaque durante o evento. Na ocasião, a Parceiros Voluntários de Canoas lançou o livro “Relatos e retratos: quando as tribos se encontram”, fruto do contato com os índios Kaingang.
Escrita por várias mãos, a obra traduz as vivências da iniciativa social e provoca reflexões acerca da realidade atual dos povos aborígenes. O historiador Demétrio Alves Leite introduz sua colaboração para este trabalho recapitulando o movimento das comunidades indígenas no Sul do Brasil. Em seguida narra o trajeto da Tribo Kaingang até os dias atuais, desde sua organização política, mitologia, rituais, arte, linguagem e alimentação.
A segunda parte da publicação é elaborada pela equipe da ONG de voluntariado e foca na experiência da iniciativa social junto à reserva. São descritas as visitas ao local, ações realizadas em prol da Tribo, oficinas a ela ministradas, bem como o principal resultado da parceria: a troca de conhecimentos. Repleto de imagens, o livro registra dois anos de integração cultural.
A comunidade Kaingang se localiza no bairro Feitoria, de São Leopoldo, sendo composta por mais de 300 moradores. O território em que habitam foi conquistado junto à prefeitura pelos moradores, cuja renda provém, principalmente, do artesanato. Sua participação no projeto socioambiental é de suma importância para a conscientização de jovens sobre a preservação dos ecossistemas, visto que os índios possuem uma relação próxima com a natureza.
Esta realização conjunta é outra forma de valorizar os índios Kaingang, assim como o documentário “O Canto da Tovaca” que foi produzido em 2015. Exemplares do livro foram distribuídos às escolas integrantes de Tribos de Cena, à patrocinadora Petrobras e ao cacique Antonio dos Santos.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Tribeiros exploram as riquezas socioambientais de Triunfo

No dia 14 de dezembro, alunos de Esteio e Canoas embarcaram em um passeio para Triunfo. A atividade encerra o cronograma do projeto Tribos em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude, da Parceiros Voluntários de Canoas, oferecendo uma confraternização gratuita aos alunos destaque de cada uma das 15 escolas participantes.
A primeira parada da excursão foi no Shopping da Sucata, onde os jovens puderam observar as diversas formas de aproveitamento de materiais reciclados. Pauta da iniciativa social, a temática da reutilização foi trabalhada em oficinas de brinquedos e sabão ao longo do ano. Em 2015, o grupo também visitou cooperativas de reciclagem para explorar uma das soluções ao descarte de resíduos.
Seguindo para o centro da cidade, as escolas experienciaram a travessia de bote para o São Jerônimo no rio Jacuí e identificaram a biodiversidade da região. Na Praça da Igreja Matriz, desfrutaram de um almoço partilhado em forma de piquenique. Após, os estudantes também foram orientados pela guia Liane Santos, conhecendo os principais pontos históricos do município, como a casa onde nasceu Bento Gonçalves, hoje Museu Farroupilha tombado pela IPHAN, o Teatro União, 2º mais antigo do Estado, e a Prefeitura Municipal na qual ficaram hospedados Dom Pedro II e Princesa Isabel.
A programação está alinhada à proposta de Tribos em Cena, ao proporcionar para os alunos vivências que transpõem os muros escolares. Através de visitas às nascentes e rios, passeio no Barco Martim Pescador e trilha ecológica pelo Parque Imperatriz Leopoldina, o grupo vivenciou problemas socioambientais no seu cerne.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Festival de encerramento do projeto

Mais que entretenimento, a sétima arte pode ser uma aliada do aprendizado. Com o objetivo de colocar conhecimentos socioambientais em ação, a iniciativa Tribos em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude promoveu oficinas de cinema para estudantes de Esteio e Canoas. O resultado deste trabalho foi conferido no dia oito de dezembro, quando os jovens apresentaram os filmes produzidos ao longo dos dois anos de projeto.
O festival de encerramento contou com a exibição de seis curtas-metragens, seguida pela fala dos autores sobre o processo de criação. Um corpo de jurados formado por profissionais da área e representantes de instituições apoiadoras da iniciativa foi responsável por avaliar as obras. Analisando quesitos técnicos e o emprego da temática do projeto na construção da narrativa, a bancada escolheu o filme “Assassina por Natureza” como destaque da tarde.
Para chegar ao seu produto final, cada grupo participou de 60 horas de oficina. Durante as aulas receberam lições sobre roteiro, atuação, direção e manuseio de equipamentos. Os últimos encontros foram reservados às gravações. Sediado na Ulbra, o evento prestigiou e premiou o empenho de todos os envolvidos com a atividade. Estiveram presentes as escolas participantes de Tribos em Cena, bem como seus familiares.
Quando as tribos se encontram
Na ocasião ainda foi lançado o livro “Relatos e Retratos: Quando as tribos se encontram”, que busca resgatar a história e autoestima da Tribo Kaingang Por Fi Nguá, de São Leopoldo. A publicação faz um compêndio das origens, costumes e lendas da comunidade indígena, traduzindo a vivência do projeto Tribos em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude. O cacique Antonio dos Santos compareceu ao festival e articulou uma fala sobre o impacto da iniciativa para a sua reserva.
Som na lata
Integrante do projeto, o Centro de Formação Teresa Verzeri trouxe uma atração especial para o evento. O grupo musical Som na Lata foi criado em 2001, e desde então vem pesquisando diversos materiais e conhecendo diferentes timbres sonoros. Os instrumentos da banda são elaborados a partir de objetos descartados no meio ambiente.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Trilha ecológica no Parque Imperatriz

Nos meses de novembro e dezembro, as escolas do projeto Tribos em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude participaram de uma trilha ecológica no Parque Natural Municipal Imperatriz Leopoldina, em São Leopoldo.
Guiados pelo coordenador do departamento de educação ambiental de São Leopoldo, Hoelsen Mauzer, os passeios têm a duração de cerca de 1h30min. Dinâmicas sobre desenvolvimento sustentável e a análise da situação da Bacia do Rio dos Sinos foram algumas das atividades promovidas pelo educador ambiental.
O objetivo da excursão é oportunizar que professores e alunos observem as particularidades do ecossistema de banhado quanto à fauna e flora. Ao longo do trajeto, o grupo conheceu a biodiversidade desta importante unidade de preservação ambiental. Entre as atrações do Parque, destacam-se o viveiro de mudas e o herbário.
 “A trilha representa uma visão in loco do que as tribos trabalharam ao longo do projeto”, afirma Maria Inês Pacheco, assessora pedagógica da Parceiros Voluntários. Desde 2015, os jovens participantes da iniciativa têm vivenciado os problemas socioambientais em seu cerne, mobilizando-se para a transformação desta realidade.







quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Projeto reuniu em Livro a vivência das Escolas com Tribo Kaingang

O Projeto Tribos em Cena tem uma grande produção a partir da história que formou. Além dos 16 Blogs, que apontam a participação nas atividades socioambientais, a partir do ponto de vista de cada escola e da Parceiros Voluntários, e do documentário o Canto da Tovaca, realizado com os indígenas, o Projeto produziu um livro, escrito a várias mãos, que traduz um pouco da vivência e das reflexões dos participantes do projeto Tribos em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude e as suas inserções junto à tribo Kaingang Por Fi Gá, localizada no Bairro Feitoria em São Leopoldo.

O encontro das “tribos” ocorreu quando a Parceiros Voluntários de Canoas convidou diferentes atores sociais para refletirem e proporem um projeto para minimizar os problemas socioambientais de Canoas e Esteio. O projeto buscou entender o que é uma tribo indígena urbana, passando a conviver na aldeia e identificando sua cultura, crenças, artesanatos, Também foi realizada uma retrospectiva histórica, com o intuito de identificar as origens dos índios do sul do Brasil, sua chegada em São Leopoldo e trajetória até os tempos atuais. Essa pesquisa, realizada pelo historiador Demétrio Alves Leite, encontra-se no Capítulo I.

               A Tribo Kaingang  Por Fi Nguá, participante do Projeto Tribos em Cena autorizou e com muita satisfação compartilhar sua cultura com os alunos da rede pública e, através da realização
de encontros dividiram conhecimentos sobre meio ambiente, saúde e formas alternativas de cura, 
formas de acampamento, meios de vida coletiva, ressaltando o respeito mútuo e regras comuns, cujos conteúdos estão registrados de modo especial no livro produzido.


                Seu lançamento será em 08 de Dezembro de 2016 durante o encontro de todas as Tribos em Cena.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Oficinas de sabão reutilizam óleo de cozinha

O descarte incorreto do óleo de cozinha causa inúmeros malefícios ao meio ambiente. Ao ser lançado nas pias e no solo, este resíduo tóxico pode chegar aos mananciais e poluir nossas fontes de água. Pensando em conscientizar as famílias acerca da temática, o projeto Tribos em Cena: Desenvolvimento Sustentável com Atitude promoveu oficinas de sabão ecológico nos meses de setembro e outubro.

Os encontros foram articulados pela pedagoga Maria Senilda Santos de Oliveira com escolas de Canoas e Esteio. Após um momento de sensibilização dos participantes, a facilitadora ensinou uma forma de reaproveitamento do óleo vegetal através da produção de barras de sabão. A dinâmica objetiva complementar a vivência dos alunos em relação aos problemas socioambientais trabalhados ao longo do projeto.

Depois de pronto, algumas tribos criaram suas próprias embalagens ecológicas e distribuíram o produto na comunidade.

A oficina também foi ministrada para as famílias da Reserva Kaingang, em São Leopoldo, no dia 17 de outubro, propiciando à comunidade indígena uma alternativa de renda extra com a venda do sabão.

Barão de Mauá

Ceará

Érico Veríssimo

João Paulo I
João XXIII
Leonel Brizola
Nancy Pansera
Oswaldo Aranha

Paulo Freire
Paulo VI

Rondon

São Mateus
Teresa Verzeri
Tribo Kaingang